Não sei vender meu artesanato. E agora?

sse vídeo é pra você que sabe fazer artesanato, mas não está ganhando dinheiro com isso porque não sabe vender….
por 

E

sse vídeo é pra você que sabe fazer artesanato, mas não está ganhando dinheiro com isso porque não sabe vender.

Nesse vídeo eu vou passar uma série de dicas pra você quebrar a barreira do “eu não sei vender” e enfim poder lucrar com o que sabe e ama fazer!

Eu acredito que existe nesse exato momento alguém buscando pelo que você tem a oferecer e se você não vende, você não alcança essas pessoas e tão pouco lucra com o que sabe fazer.

Dê play e #boravender:

Não sei vender meu artesanato. E agora?

 >> Clique aqui pra se inscrever no canal <<

Desmistifique esses 3 mitos sobre vendas:

1. “Eu nunca vendi nada”

Vender é negociar. Você acha que não sabe vender?

Se você negocia em casa quem vai lavar a louça ou quem vai usar o controle remoto dessa vez, você já está vendendo.

E tem mais: se você já trabalhou registrada em alguma empresa você também vendeu.

Vendeu o seu tempo. Negociou a sua hora de trabalho.

2. “Preciso ser super comunicativa e experiente para vender”

Tá Paty, você me convenceu… talvez as vendas estejam mais presentes na minha vida do que eu imaginava.

Mas eu tenho vergonha mesmo é de apresentar meu trabalho sabe?

Vamos então ao segundo mito: Eu preciso ser um vendedor super comunicativo e com experiência pra de fato vender alguma coisa.

Sim, isso seria incrível.

Mas dá pra vender de outro jeito também: ouvindo.

Vender é matar objeções.

A pessoa se interessou pelo seu produto. Ótimo. É hora de se tornar detetive.

Faça perguntas. O que ela está procurando ? Por que está procurando isso? Como isso a ajudaria nesse momento?

Com perguntas você consegue oferecer que de fato a ajudaria nesse momento.

Pare de vender, comece a ajudar. Esse é um excelente passo pra você desmistificar vendas.

E se realmente não é o que a pessoa está precisando não exite em dizer e redirecionar a pessoa para onde ela pode ser ajudada.

3. “Tenho que vender cara a cara e me dá calafrios só de pensar”

Mesmo assim Paty, ainda me dá calafrios só de pensar.

Vamos ao terceiro mito: Eu tenho que vender meu artesanato cara a cara.

Claro que feiras de artesanato e ter sua própria loja é incrível, mas você pode começar online.

Tire fotos incríveis do seu trabalho. Bem visíveis e iluminadas. Elas serão suas vitrines.

Descreva essa foto o melhor que puder a partir dos benefícios que a pessoa irá receber com o produto.

E comece a oferecer.

Envie o link para amigos, conhecidos. Crie uma loja no Elo7. Foque em uma rede social e comece a entregar conteúdo de valor.

Tire as dúvidas e mate objeções pelas mensagens.

Aceite pagamento pelo Pagseguro.

E você também conseguirá vender dessa forma! Lembre-se que artesanato dá dinheiro, o que não dá dinheiro é a estratégia que muitos utilizam para vender artesanato, muitas vezes se escondendo por terem pavor de vendas.

Você é mais vendedora do que pensa. Vendas são mais simples do que parecem. E dá pra ser online!

Não existe jeito certo ou errado. Existe o jeito que funciona pra você. Que se encaixa em seu perfil, sua personalidade, no que sonha para seu negócio.

O mais importante é se colocar em ação. A primeira venda te traz a confiança de seguir adiante.

A cada não você está mais perto do sim.

Quanto mais vende, mais exercita essa habilidade.

Não prive o mundo do seu melhor. Não prive o mundo de suas habilidades. Do que sabe fazer. Esse é o seu papel na Terra.

Ao invés de se bloquear pela crença limitante “não sei vender”. Lembre-se:

  • Você vende o tempo todo.
  • Vender é matar objeções.
  • Pare de vender e comece a ajudar.
  • Venda online.
  • Comece.

Para te ajudar ainda mais nisso, eu gravei uma aula gratuita chamada:

5 passos para vender mais artesanato e lucrar com seu trabalho mesmo tendo poucos seguidores
Setas

5 passos para vender mais artesanato pela Internet e lucrar com seu trabalho mesmo tendo poucos seguidores

Clique aqui para se inscrever gratuitamente e assistir a aula

Gratidão e a gente se vê na aula!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *